A Praça das Vitórias

Uma praça real circular, situada no coração de Paris e edificada em homenagem ao Rei Sol.

X
Book your stay
1 Adulto
0-11 anos
0-3 anos
Sem custos para as crianças de menos de 12 anos de idade
Entre em contato com a nossa recepção
para maiores informações
+33 (0)1 42 61 50 28 Custo das ligações locais
La Place des Victoires - Hôtel des Saints Pères

Essa famosa praça, classificada como Monumento Histórico e hoje habitada por mansões urbanas (hôtels particuliers) e lojas de alta-costura, atravessou e marcou a história desde o século XVII. Em seu centro eleva-se a famosa estátua do rei Luís XIV, uma obra do escultor Bosio.
 

A história da Praça das Vitórias

Esta praça é o fruto do desejo do Marechal de La Feuillade, cortesão do Rei Sol, de criar a primeira praça pública em homenagem honrosa ao soberano. Então, ele encomenda, junto ao escultor Martin Desjardins, uma estátua de Luís XIV em pé, para coroar a vitória de Nimègue em 1678, e a oferecera ao rei. Paralelamente, o projeto de construção de uma praça real fora confiado ao arquiteto de Versalhes, Jules Hardouin Mansart, quem realizara, entre outras obras, a cúpula dos Inválidos e a praça Vendôme. Trata-se, de fato, da primeira praça circular de Paris, podendo esta ser considerada como um verdadeiro modelo de urbanismo por excelência, destacando uma estátua de rei.

Ela faz parte das cinco praças reais da capital, juntamente com a Praça de Vosges, a Praça Dauphine, a Praça Vendôme e a Praça da Concórdia. Este local abriga os palácios urbanos do mecenas Crozat, do banqueiro Samuel Bernard, ou ainda, do marquês de Marigny. Tanto a praça em si como os palácios urbanos nela situados, são classificados como Monumentos Históricos. Imediatamente próxima do Hotel Mansart, a praça é, hoje, um ponto de referência para as lojas de alta-costura.
 

A estátua do Rei Sol 

A estátua de origem do rei, coroada com louros para simbolizar a vitória, era rodeada por quatro esculturas que representavam escravos acorrentados. Estas foram retiradas em 1790 e hoje podem admiradas no pátio Puget, do Louvre. Durante a Revolução Francesa, a estátua real fora destruída e substituída por uma pirâmide de madeira, para homenagear os habitantes que lutaram pela liberdade.

Em 1822, Luís XVIII encomendara a François-Joseph Bosio uma nova escultura do Rei Sol a cavalo, na postura de um verdadeiro imperador romano. Para realizar sua obra, o escultor inspirou-se no famoso cavaleiro de bronze realizado pelo artista francês Falconet e colocado em São Petersburgo, escultura na qual é representado o tzar Pedro, O Grande.

 

Os favoritos da equipe

L'Absinthe
« Sob a direção da família Rostang, pai e filho, as especialidades tradicionais francesas são exaltadas com conotações inventivas. Um lugar absolutamente imperdível, assim como seus pequenos potinhos de creme de chocolate…»
24 Place du Marché Saint-Honoré – 75001 Paris
Serviço das 12h às 14h15 e das 19h às 22h15, de segunda-feira ao sábado no almoço.
Visite o website
Le Grand Colbert
« Trata-se da típica brasserie parisiense, situada na Rue Vivienne, com uma decoração simplesmente admirável e um menu à altura do estilo Bela Época. »
2, rue Vivienne – 75002 Paris
Diariamente, das 12h às 00h30.
Visite o website