A Comédie Francaise

Descubra a mais antiga troupe do mundo ainda em atividade e viva toda a efervescência e a história desta instituição.

X
Book your stay
1 Adulto
0-11 anos
0-3 anos
Sem custos para as crianças de menos de 12 anos de idade
Entre em contato com a nossa recepção
para maiores informações
+33 (0)1 42 61 50 28 Custo das ligações locais
La Comédie Francaise - Hôtel Mansart

O Hotel Mansart o convida a descobrir a mais antiga troupe do mundo ainda em atividade e toda a efervescência do mundo do espetáculo, à imagem de uma colmeia, o emblema desta instituição.


Agrupando a sala Richelieu, o teatro do velho pombal (vieux-colombier) e o estúdio teatro do Carrousel du Louvre, a Comédie-Française (Comédia Francesa), criada há 335 anos, continua a apresentar peças clássicas, mas também contemporâneas, todas elas de altíssima qualidade.

 

A história da Comédie-Française


Originalmente, Molière liderava uma troupe de atores no Palais Royal (Palácio Real), que rivalizava com duas outras troupes : a do Marais e a do Hotel de Bourgogne. Quando da morte do famoso dramaturgo, seus atores se uniram aos do Marais e, em 1680, o rei decretara a fundação de uma troupe única, então batizada de “Comédiens du Roy” (Atores do Rei) e, finalmente, de “Comédia Francesa”, em oposição aos atroes italianos. O lema da instituição é « simu et singulis » ("être ensemble et être soi-même"), ou seja, “estarmos juntos e sermos nós mesmos”), sendo esta representada por abelhas na colmeia, simbolizando a riqueza cultural do local.

Naquela época, as peças eram representadas por 27 atores, todos eles selecionados pelo soberano. Na programação teatral encontravam-se as obras de Corneille, Racine ou Molière, interpretadas por Armande de Béjart, La Grange, Du Croisy…Durante a Revolução Francesa, a troupe fora dissolvida e, a partir de 1799, os atores franceses se instalaram no Teatro Francês da República, na rua Richelieu. Napoleão criara um novo estatuto e os membros passaram a ser chamados de Societários. A programação teatral fora ampliada com peças românticas de Alfred de Vigny, Victor Hugo, ou Alexandre Dumas. Em seguida veio o triunfo da « comédia burguesa », com atores como Sarah Bernardt e escritores como Banville, Ponsard ou Augier.

Atualmente, a Comédie française se divide em 3 salas : a sala Richelieu, ponto histórico da Comédia Francesa, o teatro do velho pombal (vieux-colombier) e o estúdio teatro na galeria do Carrousel du Louvre.


O museu da Comédie-Française

A originalidade do museu, situado a somente 10 minutos a pé do Hotel Mansart, consiste em percorrer todos os recantos do teatro para descobrir plenamente sua rica coleção. No total, 360 pinturas e 27 esculturas retraçam toda a história do local e de sua troupe. A galeria dos bustos vem imortalizar os principais autores. O foyer dos artistas, quanto a ele, é ornado com belos quadros: o retrato de Molière, pintado por Mignard, o de Talma, obra de Delacroix.

A peça mestra, contudo, é a relíquia da famosa poltrona da peça Malade Imaginaire (O Doente Imaginário), na qual Molière sentou-se pela última vez antes de falecer.

 

Os favoritos da equipe

Le Grand Colbert
« Trata-se da típica brasserie parisiense, situada na Rue Vivienne, com uma decoração simplesmente admirável e um menu à altura do estilo Bela Época. »
2, rue Vivienne – 75002 Paris
Diariamente, das 12h às 00h30.
Visite o website
Entrepôt des épices Roellinger
« Você encontrará mais de cem tipos de temperos provenientes das melhores origens, uma « adega de baunilhas ® » onde são maturadas cerca de 20 variedades supremas com perfumes enfeitiçantes, sem esquecer dos óleos e condimentos... e tudo isso completado por conselhos de mestre. »
51 bis, rue Sainte Anne – 75002 Paris
Visite o website